• 12-meses-para-enriquecer-marcos-silvestre-small1
  • investimentos-a-prova-de-crise-marcos-silvestre-small
  • financas-pessoais-small
Assine nossa newsletter Assine nossa news

X

Como se preparar financeiramente para ter um filho: A série

Criado por Equipe em em 06/03/2012

 

Aumentar a família parece ser um passo natural para muitos casais. O sonho de consolidar ainda mais a relação com a chegada de um herdeiro costuma ser, sem dúvida, parte integrante dos objetivos em comum. No entanto, é neste exato momento em que a maioria se vê diante de um tremendo desafio: como fazer o bebê caber no orçamento familiar?

 

Para tentar orientar você a respeito dos principais gastos que sua família poderá acumular ao decidir ter um filho, o Blog da Virada lança a partir de hoje uma série de artigos com o título “Como se planejar financeiramente para a chegada do bebê”. O especial contará com cinco matérias, em diferentes formatos multimídia, contemplando os principais pontos que você deverá considerar antes mesmo de encomendar o neném para a cegonha.

Nesta primeira publicação, veja o resultado de uma pesquisa feita com casais que tiveram filhos e saiba como eles se organizaram para conseguir acomodar a vinda de mais um membro para a família. Continue lendo.

 

Planejamento financeiro para a chegada do bebê – A pesquisa

Nas últimas semanas, o Blog da Virada entrevistou 10 casais, de diferentes faixas etárias e financeiras, que responderam a perguntas sobre como decidiram ter filhos e se haviam feito algum tipo de planejamento financeiro para este momento. Do total, quatro afirmaram ter planejado de modo consciente a vinda do bebê, estipulando até mesmo a data para o acontecimento. Financeiramente falando, apenas dois haviam se preparado com antecedência. No entanto, nenhum deles o fez em um período prévio ao da gravidez: a organização orçamentária aconteceu somente após ter o resultado positivo nas mãos.

O que nossa pesquisa revelou, ainda que com um número de participantes pouco expressivo, é que, em termos econômicos, a notícia da gravidez costuma pegar o casal desprevenido. “Financeiramente, não tínhamos nada.” Conta a secretária Cláudia Cícero, de 34 anos. Ela e o marido, cuja renda mensal familiar fica em torno de R$ 2500,00, no entanto, dão o exemplo de como é possível apertar o cinto quando a situação exige.


Cláudia e a cunhada Naiara, de quem vai herdar parte do enxoval da pequena Yasmin

No sexto mês de gestação, ela conta que o casal, desde o início, começou a enxugar os gastos para utilizar o dinheiro com as despesas do nascimento da filha. “Diminuímos a despesa de casa. Também deixamos de comprar roupas e sapatos novos sem necessidade. Cortamos gastos com saídas, comendo pizza e lanche em casa.” Com isso, já conseguiram comprar o berço e a cômoda do bebê, além do material para uma pequena reforma no quarto. “Tudo parcelado e dentro do nosso orçamento”, conta a secretária. As despesas com o parto também não são preocupação para o casal, já que o plano de saúde cobre 100% dos gastos com a internação e com os procedimentos relacionados.

 

Economizar, economizar, economizar!

Utilizar bem os recursos para tentar economizar é fundamental quando o assunto é ter um filho. E, para aliviar o bolso, vale tudo nessa hora: aproveitar o chá-de-bebê para fazer estoque de fraldas, reutilizar as roupas de outros recém-nascidos na família e até mesmo encomendar o enxoval no exterior. “As roupas e até acessórios nos Estados Unidos são muito mais baratas do que no Brasil, sendo por isso muito vantajoso para as compras”, afirma a jornalista Raquel Vitorino, 36, que aproveitou a viagem de alguns amigos a Miami para garantir o enxoval.


Raquel aposta em encomendas no exterior para economizar no enxoval

Ela e o marido ficaram sabendo da gravidez após 11 anos de casamento, e no meio do financiamento de um imóvel. Pegos de surpresa, o jeito foi pensar em deslocar parte da renda reservada às parcelas do apartamento (cerca de 30% dos ganhos da família) para cobrir os gastos inesperados. “Entre março e julho, vamos destinar a maior parte da nossa poupança mensal para fazer pequenas reformas na casa, comprar os móveis do quarto e preparar o enxoval para a chegada do bebê, mas sem criar dívidas.”

 

Como se preparar financeiramente para a chegada do bebê

E, se você também pensa em realizar este sonho, mas não quer ser pego de calcas curtas, o melhor é começar a tomar as providências com antecedência. Segundo cálculos do Prof. Marcos Silvestre, o ideal é que, dois anos antes da gravidez, o casal faça uma poupança mensal equivalente a 20% da sua renda. Assim, terá o dinheiro na mão e mais poder de compra e barganha quando chegar a hora de começar a arcar com os gastos da gestação.

Entre itens como a preparação do quarto do bebê, o enxoval e as despesas com o parto, o nascimento de um filho pode equivaler à quantia necessária para comprar um carro básico 0km, um valor que não costuma estar disponível no orçamento do casal de uma hora para outra.

Por isso, acompanhe as próximas publicações do Blog da Virada. Vamos contar, tim-tim por tim-tim, tudo o que você precisa saber para passar por esta ocasião única de modo seguro e confortável. Afinal de contas, não é toda segunda-feira que você tem um filho e o seu futuro herdeiro ou herdeira merece do bom e do melhor. Fique de olho.

Imagens: Arquivo pessoal (1 e 2), Amithai

Voltar para a home da série

Leia todos os artigos da série:

- Pensando em ter um filho? Veja como se planejar antes mesmo do pedido para a cegonha
- O resultado deu positivo? Prepare o bolso!
- Como fazer o enxoval do seu bebê sem desperdício de dinheiro
- Quanto custa ter um filho? Veja a resposta na ponta do lápis!

prof-equipe
Equipe do PROF® Time de profissionais especializados em conteúdo educativo interativo de finanças pessoais e empreendedorismo, com ampla abrangência temática, pautados pela consagrada Metodologia PROF®, com larga vivência prática de atendimento pessoal e elevado impacto transformador para a qualidade de vida.